European Innovation Scoreboard 2016 – graphics

The European Innovation Scoreboard – previously Innovation Union Scoreboard – provides a comparative analysis of innovation performance in EU Member States, other European countries, and regional neighbours. It assesses relative strengths and weaknesses of national innovation systems and helps countries identify areas they need to address.


The Regional Innovation Scoreboard is a regional extension of the European Innovation Scoreboard, assessing the innovation performance of European regions on a limited number of indicators.


European Innovation Scoreboard 2016

The EU is continuing to catch up with global innovation leaders. But innovation is still held back by low business investment and restrictive framework conditions, notably affecting SMEs.
Sweden is once more the EU innovation leader, followed by Denmark, Finland, Germany and the Netherlands. The fastest growing innovators are Latvia, Malta, Lithuania, the Netherlands and the UK.

Country profiles

EU countries

Non-EU countries

Painel Europeu da Inovação
A Comissão publicou os resultados de 2016 do Painel Europeu da Inovação, do Painel de Avaliação da Inovação Regional e do Inobarómetro.

Entre as principais conclusões, destacam-se o facto de o nível de inovação da UE se aproximar cada vez mais dos níveis de inovação do Japão e dos EUA, de a Suécia ser outra vez líder da inovação e de a Letónia se ter tornado o país em que a inovação regista o crescimento mais rápido.


Quadro 1
Classificação de 2016, por país, do Painel Europeu da Inovação (eixo Y – Índice Sumário da Inovação, eixo X – Países da UE)




As principais conclusões dos três relatórios publicados hoje são:

  • A Suécia é, uma vez mais, líder da inovação na UE, seguida da Dinamarca, da Finlândia, da Alemanha e dos Países Baixos.
  • Os líderes da UE em áreas específicas de inovação são: Suécia — recursos humanos e qualidade da investigação académica; Finlândia — condições do quadro financeiro; Alemanha — investimentos privados em inovação; Bélgica — redes de inovação e colaboração; e Irlanda — inovação nas pequenas e médias empresas.
  • Os países onde a inovação regista um crescimento mais rápido são a Letónia, Malta, a Lituânia, os Países Baixos e o Reino Unido.
  • Existem igualmente centros de inovação regionais nos países de inovação moderada: Piemonte e Friuli-Venezia Giulia em Itália, País Basco em Espanha e Bratislavský kraj na Eslováquia.
  • De um modo geral, o fator determinante para vir a ser líder da inovação é a adoção de um sistema de inovação equilibrado, que combine um nível adequado de investimento público e privado com parcerias de inovação eficazes entre empresas e universidades, uma forte base educativa e a excelência da investigação. É necessário que o impacto económico da inovação se manifeste em termos de vendas e exportação de produtos inovadores, bem como no emprego.
  • A especialização em tecnologias facilitadoras essenciais (TFE) melhora o desempenho da inovação regional, especialmente em materiais avançados, biotecnologia industrial, fotónica e tecnologias de fabrico avançadas.
  • Nos próximos dois anos, o desempenho da UE em matéria de inovação deverá melhorar. A maioria das empresas pensa manter ou aumentar o nível de investimento em inovação ao longo do próximo ano. As empresas na Roménia, em Malta e na Irlanda são as que mais tendem a aumentar o seu investimento em inovação no próximo ano.

Contexto
Um relatório recente, Science, research and innovation performance of the EU, estabelece uma ligação clara entre o crescimento na UE e o investimento em investigação e inovação, sublinhando a importância da manutenção dos esforços para aumentar o investimento no setor. Para mais informações sobre as ações da Comissão para apoiar a inovação, consultar a última secção das nossas perguntas mais frequentes.


O Painel Europeu da Inovação fornece uma avaliação comparativa do desempenho dos países da UE, e de alguns países terceiros, em matéria de investigação e inovação. O relatório de 2016 inclui, pela primeira vez, uma secção relativa ao futuro, em que se analisam os desenvolvimentos mais recentes, as tendências e as alterações previstas.
O Painel de Avaliação da Inovação Regional é uma extensão regional do Painel Europeu da Inovação que avalia o desempenho das regiões europeias em matéria de inovação.
O Inobarómetro revela as tendências e modalidades mais recentes das atividades das empresas relacionadas com a inovação nos países da UE e, também, na Suíça e nos EUA.
Mais informações:

Fonte: UE

via Blogger http://ift.tt/29ThRqZ

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s